Como devemos confirmar que Deus Todo-Poderoso é Jesus que retornou?

01/11/2019
7 minutos a ler

Como devemos confirmar que Deus Todo-Poderoso é Jesus que retornou?

Resposta:

A pergunta é muito importante! Para aceitar a obra de Deus dos últimos dias e contemplar a manifestação de Deus, devemos saber como identificar a voz de Deus. Na verdade, identificar a voz de Deus significa reconhecer Suas palavras e declarações, e reconhecer as características das palavras do Criador. A despeito de serem as palavras de Deus que se tornou carne, ou das declarações do Espírito de Deus, todas são palavras faladas por Deus para a humanidade lá de cima. Esses são o tom e as características das palavras de Deus. Aqui, a autoridade e a identidade de Deus são claramente manifestadas. Podemos dizer que este é o único meio pelo qual o Criador fala. Cada vez que Deus se torna carne, Suas declarações certamente cobrem muitas áreas. Dizem respeito principalmente às exigências de Deus e admoestações do homem, aos decretos administrativos e mandamentos de Deus, Suas palavras de julgamento e castigo e Sua revelação sobre a humanidade corrupta. Assim, há também palavras de profecias e promessas de Deus para a humanidade, etc. Essas palavras são todas a expressão da verdade, do caminho e da vida. Elas são todas a revelação da essência da vida de Deus. Elas representam o caráter de Deus e tudo que Deus tem e é. Podemos ver a partir das palavras expressas por Deus que Suas palavras são a verdade, e elas têm autoridade e poder. Assim, se você quiser saber se as palavras expressas por Deus Todo-Poderoso são a voz de Deus, vocês podem ver as palavras do Senhor Jesus e as de Deus Todo-Poderoso. Vocês podem compará-las e ver se são palavras expressas por um só Espírito, e se elas são a obra realizada por um único Deus. Se sua fonte é a mesma, isso prova que as palavras de Deus Todo-Poderoso são declarações de Deus, e que Deus Todo-Poderoso é a aparição de Deus. Vamos analisar as palavras de Jeová na Era da Lei e as palavras de Jesus na Era da Graça. Elas foram a expressão direta do Espírito Santo e a obra de um Deus. Isto prova que o Senhor Jesus era a aparição de Jeová, a aparição do Criador. Quem leu toda a Bíblia sabe que nas palavras expressas pelo Senhor Jesus, durante a Era da Graça, havia admoestações e requisitos de Deus ao homem, e palavras que tocaram os decretos administrativos do Deus. Também havia palavras de muitas profecias e promessas, etc. Eram um estágio completo da obra realizada por Deus na Era da Graça.

A ovelha de Deus ouve Sua voz. Quando se trata de como identificar especificamente a voz de Deus, tudo fica claro se olharmos para as palavras do Senhor Jesus. Primeiro, veremos as admoestações e requisitos do Senhor Jesus para com o homem. O Senhor Jesus disse: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17). “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas” (Mateus 22:37-40). O Senhor Jesus também disse: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. […] Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos” (Mateus 5:3, 6). “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por Minha causa. Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus” (Mateus 5:10-12).

Vamos ver o que o Senhor Jesus disse sobre os decretos administrativos. Mateus 12, versículos 31 e 32: O Senhor Jesus disse: “Portanto vos digo: Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro”. Também em Mateus 5, versículo 22, o Senhor Jesus disse: “Eu, porém, vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu diante do sinédrio; e quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno”.

Além destas palavras sobre decretos administrativos, há também as do Senhor Jesus julgando e expondo os fariseus. O Senhor Jesus disse: “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar” (Mateus 23:13). “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o tornais duas vezes mais filho do inferno do que vós” (Mateus 23:15).

O Senhor Jesus também falou das profecias e promessas para o homem. Em João 14, versículos 2 e 3. O Senhor Jesus disse: “Vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também”. Há ainda João 12, versículos 47 e 48, em que o Senhor Jesus disse: “E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia”. Há também o Apocalipse, capítulo 21, versículos 3 e 4: “Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas”.

Das várias verdades ditas pelo Senhor Jesus durante a Era da Graça, podemos ver que o Senhor Jesus foi a manifestação do Salvador, e que Suas palavras eram declarações de Deus a toda a humanidade. Ele expressou diretamente o caráter de Deus e Sua vontade para a humanidade, para liderar, provisionar e redimir pessoalmente a humanidade. Isto representa bem a identidade e a autoridade do Próprio Deus. Lê-las nos faz sentir que estas palavras são a verdade e possuem autoridade e poder. Estas palavras são a voz de Deus, são declarações de Deus para a humanidade. Nos últimos dias, o Senhor Jesus voltou: Deus Todo-Poderoso veio realizar a obra de julgamento dos últimos dias. Ele inaugurou a Era do Reino e trouxe um fim à Era da Graça. Baseado na obra de redenção do Senhor Jesus, Deus Todo-Poderoso iniciou a fase da obra de julgamento começando a partir da casa de Deus e expressou todas as verdades para a purificação e salvação da humanidade. As palavras expressas por Deus Todo-Poderoso têm um conteúdo rico e são totalmente abrangentes. Assim como Deus Todo-Poderoso diz: “É justo dizer que essa foi a primeira vez, desde a criação, em que Deus Se dirigiu a toda a humanidade. Até então, Deus nunca tinha falado para a humanidade criada com tantos detalhes e de modo tão sistemático. Naturalmente, essa também foi a primeira vez em que Ele falou tanto e por tão longo tempo para toda a humanidade. Foi algo totalmente sem precedentes. Além disso, essas declarações foram o primeiro texto expresso por Deus em meio à humanidade no qual Ele expôs as pessoas, guiou-as, julgou-as e falou com elas intimamente; portanto, também essas foram as primeiras declarações com os quais Deus permitiu que as pessoas conhecessem Seus passos, o lugar onde Se deita, Seu caráter, o que Deus tem e é, Seus pensamentos e Seus cuidados para com a humanidade. Pode-se dizer que essas foram as primeiras declarações de Deus para a humanidade, feitos desde o terceiro céu, desde a criação, e a primeira vez em que Deus usou Sua identidade inerente para aparecer e expressar a voz de Seu coração para a humanidade mediante palavras” (de ‘Introdução’ para As palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”). Agora são os últimos dias, e as palavras expressas por Deus Todo-Poderoso são amplas e muito ricas. Nelas há julgamento, a revelação do homem, decretos administrativos e mandamentos da Era do Reino, assim como admoestações, requisitos e promessas de Deus para o homem, profecias, e assim por diante. Leremos várias passagens das palavras de Deus sobre admoestações e requisitos de Deus e Sua obra.


Veja Também:

Filme evangélico “Que bela voz” Trecho 2 – Como ter certeza de que o Senhor Jesus já retornou?


Deus Todo-Poderoso diz: “Hoje, os que têm amor genuíno para Comigo, pessoas como essas são bem-aventuradas; bem-aventurados são aqueles que se submetem a Mim, eles certamente permanecerão em Meu reino; bem-aventurados os que Me conhecem, eles certamente irão exercer o poder em Meu reino; bem-aventurados são aqueles que buscam a Mim, eles certamente irão escapar dos laços de Satanás e desfrutar bênçãos em Mim; bem-aventurados são aqueles que são capazes de renunciar-se, esses com certeza entrarão em Minhas posse e herdarão a generosidade do Meu reino. Aqueles que correm por Minha causa, vou lembrar, aqueles que pagam um alto preço por Minha causa, vou alegremente abraçar, àqueles que fazem ofertas a Mim, vou dar desfrutes. Aqueles que encontram prazer em Minhas palavras, Eu abençoarei; eles certamente serão os pilares que sustentam a cumeeira em Meu reino, eles certamente terão incomparável generosidade na Minha casa, e ninguém pode comparar-se a eles” (de ‘Capítulo 19’ das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”).

Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado dos homens e não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

Se as pessoas permanecerem na Era da Graça, então elas nunca serão libertadas de seu caráter corrupto, muito menos conhecerão o caráter inerente de Deus. Se as pessoas viverem sempre no meio de uma abundância de graça, mas estiverem sem o caminho da vida, que lhes permite conhecer Deus e satisfazer a Deus, elas nunca O ganharão verdadeiramente apesar de crerem Nele. Que forma lamentável de crença é essa” (de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Antes de o homem ser redimido, muitos dos venenos de Satanás já estavam plantados dentro dele e, depois de milhares de anos de ser corrompido por Satanás, o homem já tem dentro de si uma natureza estabelecida que resiste a Deus. Portanto, quando o homem foi redimido, isso não é nada mais do que um caso de redenção, na qual o homem é comprado por um alto preço, mas a natureza venenosa dentro dele não foi eliminada. O homem que é contaminado assim deve sofrer uma mudança antes de ser digno de servir a Deus. Por meio dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a substância imunda e corrupta dentro de si mesmo, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode se tornar digno de retornar diante do trono de Deus” (de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Ninguém busca ativamente as pegadas de Deus e a aparição de Deus, ninguém deseja existir sob o cuidado e a guarda de Deus. Ao contrário, eles desejam confiar na corrosão de Satanás, o maligno, para adaptar-se a este mundo e às regras de existência que os homens ímpios seguem. Nesse ponto, o coração e o espírito do homem se tornaram um tributo do homem a Satanás e tornam-se o alimento de Satanás. Além disso, o coração e o espírito humano transformam-se em um lugar no qual Satanás pode residir e em um adequado parque de diversões para ele. Assim, o homem inconscientemente perde sua compreensão acerca dos princípios de ser humano, do valor e do propósito da existência humana. As leis de Deus e a aliança entre Deus e o homem gradualmente desaparecem do coração do homem e ele deixa de buscar a Deus ou prestar-Lhe atenção. Conforme o tempo passa, o homem não entende mais por que Deus o criou, nem compreende mais as palavras da boca de Deus e tudo que vem de Deus. O homem começa a resistir às leis e aos decretos de Deus e o coração e o espírito do homem ficam amortecidos… Deus perde o homem que Ele criou originalmente e o homem perde a raiz de seu princípio: essa é a aflição desta espécie humana” (de ‘Deus é a fonte da vida do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A humanidade desenvolveu-se ao longo de dezenas de milhares de anos de história para chegar aonde está hoje. No entanto, a humanidade da Minha criação original há muito tempo se afundou em degeneração. Agora, já deixou de ser o que Eu quero, e assim a humanidade, como parece aos Meus olhos, não merece mais o nome de humanidade. Essas pessoas são a escória da humanidade que Satanás aprisionou, cadáveres ambulantes putrefatos em que Satanás vive e dos quais está revestido. As pessoas não acreditam um pouco que seja na Minha existência, nem recebem com alegria a Minha vinda. A humanidade só responde aos Meus pedidos a contragosto, aquiescendo temporariamente a eles, e não compartilha sinceramente Comigo as alegrias e as dores da vida. Já que Me veem como inescrutável, as pessoas mal fingem sorrir para Mim, ensaiando uma atitude de aconchegar-se àquele que está no poder. Isso ocorre porque elas não têm conhecimento da Minha obra, muito menos da Minha vontade no presente. Eu serei honesto com vocês: quando chegar o dia, o sofrimento de quem Me adora será bem mais fácil de suportar que o de vocês. Na verdade, o grau da fé de vocês em Mim não excede o de Jó — até a fé dos fariseus judeus supera a de vocês — e assim, se o dia do fogo sobrevier, o sofrimento de vocês será mais grave que o dos fariseus que foram repreendidos por Jesus, mais grave que o dos 250 líderes que se opuseram a Moisés e que o de Sodoma sob as chamas causticantes da sua destruição” (de ‘O que significa ser um homem de verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O homem perdeu seu coração temente a Deus após ter sido corrompido por Satanás e perdeu a função que uma das criaturas de Deus deveria ter; com isso, tornou-se desobediente e um inimigo de Deus. O homem viveu sob o império de Satanás e seguiu suas ordens. Por isso, Deus não teve como trabalhar entre Suas criaturas, e foi ainda mais incapaz de ganhar o temor de Suas criaturas. O homem foi criado por Deus e deveria adorá-Lo, mas, na realidade, o homem deu as costas a Deus e adorou Satanás. Satanás se tornou o ídolo no coração do homem. Assim, Deus perdeu Sua primazia no coração do homem, o que quer dizer que Ele perdeu o significado de ter criado o homem. Com isso, para restaurar o significado de Sua criação, Ele deve restaurar a imagem original do homem e livrá-lo de seu caráter corrupto. Para recuperar o homem, livrando-o de Satanás, Ele deve salvar o homem do pecado. Somente dessa maneira é que Ele poderá, aos poucos, restaurar a imagem original do homem e sua função original e, enfim, restaurar Seu reino. A destruição final dos filhos desobedientes também será levada a cabo a fim de permitir que o homem melhor adore Deus e viva melhor na terra. Como Deus criou o homem, Ele fará com que o homem O adore. Como Ele deseja restaurar a função original do homem, Ele a restaurará completamente, sem nenhuma adulteração. Restaurar Sua autoridade quer dizer fazer o homem adorá-Lo e obedecer a Ele; quer dizer que Ele fará o homem viver por causa Dele e fará Seus inimigos perecerem por causa de Sua autoridade; quer dizer que Ele fará com que cada última parte Dele persista em meio à humanidade, sem resistência por parte do homem. O reino que Ele deseja instituir é o Seu próprio reino. A humanidade que Ele deseja ter é a que O adore, aquela que Lhe obedece completamente e tem Sua glória. Se Ele não salvar a humanidade corrupta, o significado de ter criado o homem será reduzido a nada. Ele não terá mais autoridade entre os homens, e Seu reino não será mais capaz de existir na terra. Se Ele não destruir esses inimigos que não Lhe obedecem, Ele não será capaz de obter Sua glória completa, assim como não será capaz de instituir Seu reino na terra. Esses são os símbolos da conclusão de Sua obra e os símbolos da plena realização de Seu grande feito: destruir totalmente aqueles dentre a humanidade que não Lhe obedecem e levar ao descanso aqueles que foram tornados completos” (de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Você só sabe que Jesus descerá durante os últimos dias, mas como exatamente Ele descerá? Um pecador como você, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesus — quem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus” (de ‘Sobre denominações e identidade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Você deve saber que tipo de pessoa Eu desejo; a quem é impuro não se permite entrar no reino, a quem é impuro não se permite macular o solo santo. Ainda que possa ter feito muito trabalho e trabalhado por muitos anos, no fim, se você ainda é deploravelmente imundo; é intolerável para a lei do céu que você deseje entrar no Meu reino! Desde a fundação do mundo até hoje, nunca ofereci fácil acesso ao Meu reino àqueles que Me bajulam. Esta é uma regra celestial, e ninguém pode infringi-la! Você deve buscar a vida. Hoje, os que serão tornados perfeitos são do mesmo tipo que Pedro. Eles são aqueles que procuram mudanças em seu próprio caráter e se dispõem a dar testemunho de Deus e a cumprir seu dever como criaturas de Deus. Somente pessoas como essas serão tornadas perfeitas. Se você só busca recompensas e não procura mudar seu próprio caráter de vida, então todos os seus esforços serão inúteis — e essa é uma verdade inalterável!” (de ‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”).


Veja Também:

Filme evangélico “Quem é Ele que voltou” Trecho 4 – Apenas Deus pode fazer a obra do julgamento


No que se refere à obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso durante a Era do Reino, vamos ler várias passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Deus realiza a obra de julgamento e castigo para que o homem possa ganhar conhecimento Dele e em favor de Seu testemunho. Sem o Seu julgamento do caráter corrupto do homem, o homem não poderia, de modo algum, conhecer o Seu caráter justo que não permite ofensa, nem seria capaz de transformar seu antigo conhecimento de Deus em um novo. Por causa de Seu testemunho e por causa de Seu gerenciamento, Ele torna a Sua plenitude pública, assim permitindo ao homem, por meio de Sua aparição pública, chegar ao conhecimento de Deus, ser transformado em seu caráter e dar testemunho retumbante de Deus. A transformação do caráter do homem é alcançada por meio de diferentes tipos de obras de Deus; sem tais mudanças no caráter do homem, ele seria incapaz de dar testemunho de Deus e não poderia ser segundo Seu coração. A transformação do caráter do homem significa que ele se libertou da escravidão de Satanás e da influência das trevas e se tornou verdadeiramente um modelo e um exemplo da obra de Deus; tornou-se uma testemunha de Deus e alguém que é segundo Seu coração” (de ‘Somente aqueles que conhecem a Deus podem testemunhar Dele’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Em Sua obra final de concluir a era, o caráter de Deus é o de castigo e julgamento, o qual revela tudo que é injusto, julga publicamente todas as pessoas e aperfeiçoa as que O amam de verdade. Só um caráter como esse pode levar a era a um fim. Os últimos dias já chegaram. Todas as coisas serão classificadas segundo sua espécie e divididas em categorias diferentes com base em sua natureza. Esse é o momento em que Deus revela o desfecho e o destino das pessoas. Se as pessoas não passarem por castigo e julgamento, não haverá como revelar a desobediência e a injustiça delas. Só através do castigo e do julgamento é que o fim de todas as coisas pode ser revelado. O homem só mostra quem realmente é quando é castigado e julgado. O mal deve ser colocado com o mal, o bom com o bom, e as pessoas serão classificadas de acordo com a sua espécie. Através do castigo e do julgamento, o fim de todas as coisas será revelado, de modo que o mal será punido e o bem será recompensado, e todas as pessoas se tornarão submissas sob o domínio de Deus. Toda a obra deve ser realizada através de castigo e julgamento justos. Como a corrupção humana atingiu o ápice e a desobediência tem sido grave demais, só o caráter justo de Deus, que é principalmente o de castigo e julgamento e revelado durante os últimos dias, pode transformar e completar o homem plenamente. Só esse caráter pode expor o mal e dessa forma punir severamente todos os injustos. […] Durante os últimos dias, só o julgamento justo pode classificar o homem e trazê-lo para um novo reino. Dessa forma, toda a era é levada a um fim através do justo caráter de Deus de julgar e castigar” (de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Você entende agora o que é julgamento e o que é verdade? Se tiver entendido, exorto você a que se submeta obedientemente a ser julgado, caso contrário jamais terá a oportunidade de ser elogiado por Deus ou de ser trazido por Ele ao Seu reino. Aqueles que só aceitarem o julgamento, mas nunca puderem ser purificados, isto é, aqueles que fugirem em meio à obra de julgamento, serão para sempre detestados e rejeitados por Deus. Os pecados deles são mais numerosos e mais graves que os dos fariseus, pois eles traíram a Deus e são rebeldes contra Deus. Tais homens, que não são dignos nem mesmo de fazer serviço, irão receber punição mais severa, uma punição que é, mais que isso, eterna. Deus não irá poupar nenhum traidor que antes tenha manifestado lealdade com palavras, mas que depois O tenha traído. Homens assim irão receber retribuição por meio da punição do espírito, da alma e do corpo. Essa não é precisamente uma revelação do caráter justo de Deus? Não é o propósito de Deus ao julgar o homem e revelá-lo? Deus consigna todos aqueles que realizam todo tipo de atos perversos durante a época do julgamento a um lugar infestado de espíritos malignos, deixando esses espíritos malignos destruírem livremente seus corpos carnais. Seus corpos exalam o mau cheiro de cadáveres e tal é a sua adequada retribuição. Deus escreve em seus livros de registros cada um dos pecados desses falsos seguidores desleais, falsos apóstolos e falsos trabalhadores; então, no devido tempo, Ele os lança no meio de espíritos imundos, deixando esses espíritos imundos profanarem seus corpos inteiros à vontade, para que jamais possam ser reencarnados e jamais vejam a luz novamente. Aqueles hipócritas que fizeram serviço num momento, mas que são incapazes de permanecer leais até o fim, são contados por Deus dentre os perversos, para que andem no conselho dos perversos e se tornem parte de sua corja desordenada; no fim, Deus os aniquilará. Deus descarta e desconsidera aqueles que nunca foram leais a Cristo nem dedicaram qualquer esforço e aniquilará a todos na mudança das eras. Eles não existirão mais na terra, menos ainda terão acesso ao reino de Deus. Aqueles que nunca foram sinceros com Deus e que são forçados pelas circunstâncias a lidar superficialmente com Ele são contados entre aqueles que fazem serviços a Seu povo. Só um pequeno número de tais homens pode sobreviver, enquanto a maioria irá perecer juntamente com aqueles que não são qualificados nem para fazer serviços. Por fim, Deus trará a Seu reino todos os que forem de uma mesma mente com Ele, o povo e os filhos de Deus, bem como aqueles predestinados por Deus a serem sacerdotes. Tal é o destilado obtido por Deus por meio de Sua obra. Quanto àqueles que não puderem ser enquadrados em nenhuma categoria estabelecida por Deus, esses serão contados entre os descrentes. E vocês certamente podem imaginar qual será o resultado. Eu já disse a vocês tudo que deveria dizer; a estrada que vocês escolherem será uma decisão sua. O que vocês devem entender é o seguinte: a obra de Deus nunca espera por alguém que não possa acompanhar Seus passos e o caráter justo de Deus não mostra misericórdia para com qualquer homem” (de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Vamos ler duas passagens dos decretos administrativos emitidos por Deus Todo-Poderoso na Era do Reino.

Os dez decretos administrativos que devem ser obedecidos pelo povo escolhido por Deus na Era do Reino

1. O homem não deve se engrandecer nem se exaltar. Ele deve adorar e exaltar a Deus.

2. Você deve fazer qualquer coisa que seja benéfica à obra de Deus, e nada que seja prejudicial aos interesses da obra de Deus. Você deve defender o nome de Deus, o testemunho de Deus e a obra de Deus.

3. Dinheiro, objetos materiais e todos os bens da casa de Deus são ofertas que devem ser dadas pelo homem. Essas ofertas podem ser desfrutadas apenas pelo sacerdote e por Deus, pois as ofertas do homem são para o deleite de Deus e Deus só compartilha essas ofertas com o sacerdote, e ninguém mais está qualificado ou tem direito a desfrutar qualquer parte delas. Todas as ofertas do homem (inclusive dinheiro e coisas materiais que podem ser desfrutadas) são dadas a Deus, não ao homem. Portanto, essas coisas não devem ser desfrutadas pelo homem. Se o homem fosse usufruir delas, então, ele estaria roubando as ofertas. Qualquer um que faça isso é um Judas, pois, além de ser um traidor, Judas também se serviu do que tinha sido posto na bolsa de dinheiro.

4. O homem tem um caráter corrupto e, além disso, tem emoções. Por causa disso, é absolutamente proibido que dois membros de sexo oposto trabalhem juntos quando estão servindo a Deus. Qualquer pessoa que for descoberta fazendo isso será expulsa, sem exceção — e ninguém está isento.

5. Você não fará julgamento de Deus, nem discutirá informalmente assuntos relacionados a Deus. Você deve agir como o homem deve agir, e falar como o homem deve falar, e não deve ultrapassar seus limites nem transgredir suas fronteiras. Cuide de sua própria língua e tome cuidado com seus próprios passos. Tudo isso impedirá que você faça alguma coisa que ofenda o caráter de Deus.

6. Você deve fazer aquilo que deve ser feito pelo homem, cumprindo suas obrigações, dando conta de suas responsabilidades, atendo-se ao seu dever. Como você crê em Deus, deve dar sua contribuição à obra de Deus; se não o fizer, você não está apto a comer e beber as palavras de Deus, e não está apto a viver na casa de Deus.

7. No trabalho e assuntos da igreja, além de obedecer a Deus, em tudo, você deve obedecer às instruções do homem que é usado pelo Espírito Santo. Até mesmo a mais leve infração é inaceitável. Sua obediência deve ser absoluta; você não deve analisar o que é certo ou errado; o que é certo ou errado não tem nada a ver com você. Você deve apenas se ocupar de ser totalmente obediente.

8. As pessoas que creem em Deus devem obedecer a Ele e adorá-Lo. Você não deve exaltar nem admirar ninguém. Você não deve colocar Deus em primeiro lugar, as pessoas que admira em segundo lugar e a si mesmo em terceiro. Ninguém deve ter lugar em seu coração e você não deve considerar que as pessoas — especialmente as que você venera — estejam no mesmo nível de Deus, como iguais a Ele. Isso é intolerável a Deus.

9. Seus pensamentos devem ser sobre o trabalho da igreja. Você deve pôr de lado perspectivas sobre sua própria carne, ser decidido a respeito de assuntos familiares, dedicar-se integralmente à obra de Deus, colocá-la em primeiro lugar e sua vida pessoal em segundo. Essa é a decência de um santo.

10. Os parentes que não são da fé (seus filhos, seu marido ou sua esposa, suas irmãs ou seus pais etc.) não devem ser forçados a entrar na igreja. A casa de Deus não tem falta de membros, e não há necessidade de aumentar seu número com pessoas sem serventia. Todos aqueles que não creem alegremente não devem ser conduzidos à igreja. Este decreto se dirige a todas as pessoas. A esse respeito, vocês devem conferir, monitorar e recordar uns aos outros; ninguém pode violar este decreto. Mesmo quando parentes que não são da fé entram com relutância na igreja, não se deve dar-lhes livros ou um novo nome; essas pessoas não são da casa de Deus e sua entrada na igreja deve ser impedida por quaisquer meios necessários. Se ocorrerem perturbações na igreja causadas pela invasão de demônios, você mesmo será expulso ou sofrerá a imposição de restrições. Em suma, todos têm responsabilidade quanto a essa questão, mas você não deve ser imprudente nem usá-la para ajustar contas pessoais” (de ‘Os dez decretos administrativos que devem ser obedecidos pelo povo escolhido por Deus na Era do Reino’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Eu lançarei a Minha raiva sobre suas nações, promulgando abertamente os Meus decretos administrativos por todo o universo, e enviando castigo sobre quem quer que os viole:

Quando Eu volto a Minha face ao universo para falar, toda a humanidade ouve a Minha voz e então vê todas as obras que Eu realizei por todo o universo. Aqueles que forem contrários à Minha vontade, isto é, que se opõem a Mim com os feitos do homem, cairão sob o Meu castigo. Eu tomarei as numerosas estrelas dos céus e as farei de novo e, graças a Mim, o sol e a lua serão renovados — os céus não serão mais como eram; as miríades de coisas na terra serão renovadas. Tudo se tornará completo através das Minhas palavras. As muitas nações do universo serão redivididas e substituídas pela Minha nação, de modo que as nações sobre a terra desaparecerão para sempre e se tornarão uma nação que Me adora; todas as nações da terra serão destruídas e deixarão de existir. Dos seres humanos do universo, todos aqueles que pertencem ao diabo serão exterminados; todos os que adoram Satanás serão abatidos pelo Meu fogo ardente — isto é, exceto aqueles que agora estão na corrente, o resto será transformado em cinzas. Quando Eu castigar os muitos povos, aqueles que estiverem no mundo religioso, em extensões diferentes, voltarão para o Meu reino, conquistados por Minhas obras, porque terão visto o advento do Santo montado em uma nuvem branca. Toda a humanidade seguirá a própria espécie e receberá castigos que variam conforme o que fez. Aqueles que se levantaram contra Mim irão todos perecer; quanto àqueles cujos feitos na terra não Me envolveram, por causa da maneira como se absolveram, continuarão a existir na terra sob a governança dos Meus filhos e do Meu povo. Eu Me revelarei à miríade de povos e à miríade de nações, ressoando com a Minha voz sobre a terra, para proclamar a completude da Minha grande obra, para que toda humanidade veja com os próprios olhos” (de ‘Capítulo 26’ das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”).

Leremos mais algumas passagens das profecias de Deus Todo-Poderoso e Sua promessa ao homem. “No reino, as miríades de coisas criadas começam a reviver e a reaver sua força vital. Devido a mudanças no estado da terra, os limites entre uma terra e outra começam a mudar. Outrora, Eu profetizei: quando terra se dividir de terra, e terra se unir com terra, é quando Eu esmagarei as nações em pedacinhos. Nesse momento, renovarei toda a criação e repartirei o universo inteiro, assim colocando o universo em ordem, transformando seu velho estado em um novo. Esse é o Meu plano. Essas são as Minhas obras. Quando todas as nações e todos os povos do mundo voltarem para diante do Meu trono, Eu então tomarei toda a generosidade do Céu e a conferirei ao mundo humano, de modo que, graças a Mim, ele ficará repleto de generosidade inigualável” (de ‘Capítulo 26’ das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”).

Enquanto Minhas palavras são consumadas, o reino é gradualmente formado na terra e o homem retorna gradualmente à normalidade e, portanto, está estabelecido na terra o reino em Meu coração. No reino, todo o povo de Deus recupera a vida do homem normal. Foi-se o inverno gelado, substituído por um mundo de cidades de primavera, onde é primavera o ano todo. Já não são pessoas confrontadas com o triste, miserável mundo do homem, já não suportam o frio do mundo do homem. As pessoas não lutam umas com as outras, os países não entram em guerra uns contra os outros, já não há a carnificina e o sangue que flui da carnificina; todas as terras estão cheias de felicidade, e todos os lugares estão repletos de calor entre os homens” (de ‘Capítulo 20’ das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”).

Quando a humanidade tiver sido restaurada à sua imagem original, quando a humanidade puder cumprir com suas respectivas obrigações, manter seu próprio lugar e obedecer a todos os arranjos de Deus, Deus terá obtido um grupo de pessoas na terra que O adora, e Ele também terá instituído um reino na terra que O adora. Ele terá a vitória eterna na terra, e aqueles que se opõem a Ele irão perecer por toda a eternidade. Isso irá restaurar Sua intenção original ao criar o homem; isso irá restaurar Sua intenção ao criar todas as coisas, e isso também irá restaurar Sua autoridade sobre a terra, Sua autoridade perante todas as coisas e Sua autoridade perante Seus inimigos. Esses são os símbolos de Sua vitória total. Daí em diante, a humanidade entrará no descanso e entrará numa vida que segue pela trilha certa. Deus também entrará em eterno descanso com o homem e entrará na vida eterna compartilhada por Ele e o homem. A imundície e a desobediência na terra irão desaparecer, assim como os lamentos sobre a terra. Tudo na terra que se opõe a Deus não mais existirá. Somente Deus e aquelas pessoas que Ele salvou permanecerão; somente Sua criação permanecerá” (de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Agora que já ouvimos as palavras de Deus Todo-Poderoso, vimos que Deus Todo-Poderoso e o Senhor Jesus são o mesmo. Ambos são Deus encarnado em pé e no alto, falando com a humanidade. O que ambos revelam é o caráter de Deus e Sua essência sagrada. E nisto eles demonstram perfeitamente a identidade e a autoridade de Deus. Das palavras de julgamento e revelação dos fariseus feita pelo Senhor Jesus, e das palavras de julgamento e a revelação da humanidade corrupta feita por Deus Todo-Poderoso, vemos que Deus odeia o pecado e despreza a corrupção da humanidade. Vemos o caráter justo e santo de Deus, que observa as profundezas do coração do homem. Ele conhece nossa corrupção como a palma da Sua mão. Desde as admoestações e requisitos do Senhor Jesus e de Deus Todo-Poderoso para com a humanidade, vemos as expectativas de Deus sobre a humanidade. Deus gosta dos honestos e abençoa os que se dedicam verdadeiramente a Ele. Isto nos mostra a preocupação e a salvação de Deus com a humanidade. Das promessas de Deus Todo-Poderoso e do Senhor Jesus, vemos o amor de Deus pela humanidade, vemos a autoridade e o poder de Deus no controle do destino da humanidade e das regras sobre todas as coisas. As declarações de Deus Todo-Poderoso e do Senhor Jesus têm o mesmo tom e modo de falar, ambas são expressão do caráter de Deus. Isto demonstra perfeitamente a identidade e a substância de Deus. Vamos pensar: quem, além do Criador, poderia proferir palavras para toda a humanidade? Quem poderia expressar diretamente a vontade de Deus e fazer exigências à humanidade? Quem poderia decidir o fim do homem? Quem poderia controlar se ele vive ou morre? Quem poderia controlar as estrelas no universo e manter o domínio sobre todas as coisas? Além de Deus, quem poderia ver através da essência corrupta da humanidade? E quem poderia revelar a natureza satânica que está em nossos corações? Quem poderia realizar a obra de julgamento dos últimos dias de Deus e salvar-nos da influência de Satanás? Só o Criador tem tal autoridade e poder! As palavras de Deus Todo-Poderoso mostram a autoridade e identidade de Deus. Depois de ouvir as palavras de Deus Todo-Poderoso, temos a confirmação disso em nosso coração: estas palavras são expressas por Deus, elas são a voz de Deus. São as verdades expressas pelo Criador durante a obra de julgamento dos últimos dias. Nasce logo em nosso coração, a verdadeira reverência a Deus. Depois de ouvir as palavras de Deus Todo-Poderoso, vocês têm a mesma sensação? Isto prova suficientemente que as palavras de Deus Todo-Poderoso e as do Senhor Jesus vêm da mesma fonte. Ambas são expressão de um Espírito. Elas são declarações de um Deus para a humanidade em diferentes eras. Nos últimos dias, a partir da casa de Deus, Deus Todo-Poderoso inicia a obra de julgamento começando a partir da casa de Deus com base na fundação da obra de redenção do Senhor Jesus. Deus Todo-Poderoso expressa todas as verdades para a salvação e purificação da humanidade, revela todos os mistérios do plano de gestão de Deus para salvar a humanidade e nos fala claramente da essência dos vários aspectos da verdade. Eles abrem nossos olhos e nos convencem totalmente. A palavra e a obra de Deus Todo-Poderoso vêm cumprindo e realizando todas as profecias do Senhor Jesus. Em todas as palavras expressas por Deus Todo-Poderoso para a obra de julgamento dos últimos dias, reconhecemos a voz de Deus, e verificamos que Deus Todo-Poderoso é a volta do Senhor Jesus, o único Deus que criou os céus, a terra e todas as coisas e que volta para fazer a obra de julgamento nos últimos dias. Ele vem para acabar com a autoridade de Satanás na terra, a era do mal e da escuridão, e inaugurar o reinado de Deus na Terra, a Era do Reino Milenar. E isto traz nosso verdadeiro desejo de entrar no reino dos céus. Vocês acham que a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias cumpriu todas as profecias do Senhor Jesus?

de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Como ouvirmos a voz de Deus? A grandeza de nossas qualidades ou a extensão de nossa experiência não conta para isso. Acreditando no Senhor Jesus, o que sentimos quando ouvimos muitas das Palavras Dele? Embora não tenhamos experiência e conhecimento das palavras do Senhor, no momento em que as ouvimos, sentimos que são a verdade, que têm poder e autoridade. Como surge esse sentimento? Ele é gerado por virtude de nossa experiência? É efeito da inspiração e da intuição. Isso basta para provar que as pessoas com coração e espírito sentem que as palavras de Deus têm poder e autoridade. Isso é ouvir a voz de Deus. Além do mais, a maior diferença entre a voz de Deus e a do o homem é que a voz de Deus é a verdade e tem poder e autoridade. Nós sentimos isso assim que a ouvimos. Não obstante o que possamos colocar em palavras, o sentimento é claro. É mais fácil discernir a voz do homem. Assim que ouvimos, sentimos que é compreensível e alcançável. Não sentimos o menor poder ou autoridade nas palavras do homem e podemos ainda menos confirmar que seja a verdade. Essa é a grande diferença entre as palavras de Deus e as do homem. Por exemplo, vemos que as palavras do Senhor Jesus têm poder e autoridade; assim que as ouvirmos, podemos confirmar que são a verdade, são profundas, misteriosas e além da dimensão do homem. Agora vamos ver as palavras dos apóstolos da Bíblia. Embora a maior parte delas tenha origem do esclarecimento pelo Espírito Santo, elas não têm autoridade e poder. São apenas palavras corretas, mas não passam de palavras que beneficiam as pessoas. Vamos também discutir. Algum homem poderia falar as palavras que o Senhor Jesus falou? Ninguém poderia fazer isso. Isso afirma as palavras do Senhor Jesus como a voz de Deus. Fazendo essas comparações, não podemos distinguir a voz de Deus e a do homem?

Vamos ler algumas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso, e ver se as Suas palavras são ou não a verdade e a voz de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Estou fazendo a Minha obra por todo o universo e, no Oriente, trovões estrondosos soam incessantemente, sacudindo todas as nações e denominações. É a Minha voz que trouxe todos os homens para o presente. Farei com que todos os homens sejam conquistados pela Minha voz, caiam nessa corrente, e submetam-se diante de Mim, pois há muito tempo recuperei a Minha glória de toda a terra e a emanei novamente no Oriente. Quem não deseja ver a Minha glória? Quem não espera ansiosamente pelo Meu retorno? Quem não tem sede do Meu reaparecimento? Quem não tem saudades da Minha beleza? Quem não viria para a luz? Quem não veria a riqueza de Canaã? Quem não anseia pelo retorno do Redentor? Quem não adora o Grande Todo-Poderoso? A Minha voz se espalhará pela terra; desejo, diante do Meu povo escolhido, falar mais palavras para eles. Como os poderosos trovões que abalam montanhas e rios, Eu falo Minhas palavras para todo o universo e para a humanidade. Portanto, as palavras na Minha boca se tornaram o tesouro do homem, e todos os homens apreciam as Minhas palavras. O raio ilumina do Oriente até o Ocidente. Minhas palavras são tais que o homem reluta em abrir mão delas e, ao mesmo tempo, as considera insondáveis, mas se regozija com elas ainda mais. Como um recém-nascido, todos os homens estão contentes e alegres, celebrando a Minha vinda. Por intermédio da Minha voz, trarei todos os homens diante de Mim. Daí em diante, Eu entrarei formalmente na raça dos homens para que venham Me adorar. Com a glória que Eu irradio e com as palavras da Minha boca, farei com que todos os homens venham diante de Mim e vejam que o relâmpago ilumina desde o Oriente e que desci também no Monte das Oliveiras, no Oriente. Eles verão que já há muito tempo estou na terra, não mais como o Filho dos judeus, mas como o Relâmpago do Oriente. Pois há muito que ressuscitei e saí do meio da humanidade, e reapareci com glória entre os homens. Eu sou Aquele que foi adorado por incontáveis eras antes de agora, e também sou o bebê abandonado pelos israelitas, incontáveis eras antes de agora. Além disso, Eu sou o todo-glorioso Deus Todo-Poderoso da era presente! Que todos cheguem diante do Meu trono e vejam Meu semblante glorioso, ouçam a Minha voz e contemplem as Minhas obras. Essa é a totalidade da Minha vontade; é o fim e o clímax do Meu plano, assim como o propósito do Meu gerenciamento. Que toda nação Me adore, que toda língua Me reconheça, que todo homem tenha fé em Mim, que todos os povos se sujeitem a Mim!” (de ‘O ressoar dos sete trovões: profetizando que o evangelho do reino se expandirá por todo o universo’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Quando Eu volto a Minha face ao universo para falar, toda a humanidade ouve a Minha voz e então vê todas as obras que Eu realizei por todo o universo. Aqueles que forem contrários à Minha vontade, isto é, que se opõem a Mim com os feitos do homem, cairão sob o Meu castigo. Eu tomarei as numerosas estrelas dos céus e as farei de novo e, graças a Mim, o sol e a lua serão renovados — os céus não serão mais como eram; as miríades de coisas na terra serão renovadas. Tudo se tornará completo através das Minhas palavras. As muitas nações do universo serão redivididas e substituídas pela Minha nação, de modo que as nações sobre a terra desaparecerão para sempre e se tornarão uma nação que Me adora; todas as nações da terra serão destruídas e deixarão de existir. Dos seres humanos do universo, todos aqueles que pertencem ao diabo serão exterminados; todos os que adoram Satanás serão abatidos pelo Meu fogo ardente — isto é, exceto aqueles que agora estão na corrente, o resto será transformado em cinzas. Quando Eu castigar os muitos povos, aqueles que estiverem no mundo religioso, em extensões diferentes, voltarão para o Meu reino, conquistados por Minhas obras, porque terão visto o advento do Santo montado em uma nuvem branca. Toda a humanidade seguirá a própria espécie e receberá castigos que variam conforme o que fez. Aqueles que se levantaram contra Mim irão todos perecer; quanto àqueles cujos feitos na terra não Me envolveram, por causa da maneira como se absolveram, continuarão a existir na terra sob a governança dos Meus filhos e do Meu povo. Eu Me revelarei à miríade de povos e à miríade de nações, ressoando com a Minha voz sobre a terra, para proclamar a completude da Minha grande obra, para que toda humanidade veja com os próprios olhos.

[…] Quando criei o mundo, Eu modelei cada coisa de acordo com sua espécie, fazendo com que tudo que tivesse uma forma visível se reunisse com sua espécie. À medida que o fim do Meu plano de gerenciamento se aproxima, restaurarei o antigo estado da criação, restaurarei tudo ao modo como era originalmente, mudando profundamente todas as coisas, de forma que tudo vai retornar ao seio do Meu plano. A hora chegou! A última etapa do Meu plano está prestes a ser cumprida. Ah, velho mundo impuro! Você certamente cairá sob as Minhas palavras! Você certamente será reduzido a nada pelo Meu plano! Ah, miríades de coisas criadas! Vocês todas ganharão vida nova em Minhas palavras, vocês agora têm um Senhor Soberano! Ah, novo mundo puro e imaculado. Você certamente reviverá em Minha glória! Ah, Monte Sião! Não se cale mais. Eu voltei em triunfo! Do centro da criação, Eu escrutino toda a terra. Na terra, a humanidade começou uma vida nova, ganhou esperança nova. Ah, Meu povo! Como vocês podem não voltar à vida na Minha luz? Como vocês podem não pular de alegria sob a Minha direção? As terras estão gritando de júbilo, as águas rugem de com um riso feliz! Ah, Israel ressuscitado! Como você pode não sentir orgulho da Minha predestinação? Quem chorou? Quem lamentou? O Israel antigo deixou de existir e o Israel de hoje se ergueu, ereto e muito alto no mundo, levantou-se no coração de toda a humanidade. O Israel de hoje certamente alcançará a fonte da existência através do Meu povo! Ah, Egito odioso! Certamente você não está mais contra Mim? Como você pode tirar vantagem da Minha misericórdia e tentar escapar do Meu castigo? Como você pode não existir em Meu castigo? Todos os que Eu amo com certeza viverão pela eternidade, e todos aqueles que estão contra Mim certamente serão castigados por Mim pela eternidade. Por Eu ser um Deus zeloso, não pouparei levianamente os homens por tudo que fizeram. Eu zelarei por toda a terra e, aparecendo no Oriente do mundo com justiça, majestade, ira e castigo, Me revelarei à miríade de multidões da humanidade!” (de ‘Capítulo 26’ das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”).

Ao ler as palavras de Deus Todo-Poderoso, Todos sentimos que é Deus falando para a humanidade. Além de Deus, quem poderia falar para toda a humanidade? Quem poderia dar expressão a toda humanidade sobre a intenção de Deus de salvar a humanidade? Quem poderia declarar com a clareza do dia para toda a humanidade o plano de Deus para Sua obra dos últimos dias e o resultado e o destino da humanidade? Quem poderia declarar solenemente ao universo os decretos administrativos de Deus? Além de Deus, ninguém poderia. Deus Todo-Poderoso fala para toda a humanidade e deixa que o homem sinta o poder e a autoridade das palavras de Deus. As palavras de Deus Todo-Poderoso são a expressão direta de Deus, são a voz de Deus! Todas as palavras proferidas por Deus Todo-Poderoso são como se Deus estivesse de pé no terceiro céu e falasse para toda a humanidade: Aqui Deus Todo-Poderoso está falando como Criador para a humanidade, manifestando para a humanidade Seu caráter inquebrantável de justiça e majestade. Quando os cordeiros de Deus ouvirem as palavras de Deus Todo-Poderoso, embora não entendam a verdade delas no começo, e embora não tenham experiência delas, eles sentem que cada palavra de Deus Todo-Poderoso tem poder e autoridade e podem afirmar que são a voz de Deus e o discurso direto do Espírito de Deus. O povo escolhido de Deus precisa somente ouvir as palavras de Deus para afirmar que elas são a voz Dele. Por que os pastores e presbíteros dos círculos religiosos conseguem condenar Deus Todo-Poderoso? Quanto aos vários anticristos que não reconhecem a encarnação de Deus e não admitem que Deus profere a verdade, embora vejam todas as verdades que Deus profere e sentem que as palavras Dele têm poder e autoridade, eles ainda não creem que Deus possa falar dessa forma e não admitem que tudo que Deus profere é a verdade. Qual é o problema nisso? Sabe dizer? Deus Todo-Poderoso encarnado nos últimos dias fala para toda a humanidade, mas quantos de nós conseguem ouvir a voz de Deus? Na atualidade, há muitos nos círculos religiosos que veem Deus Todo-Poderoso falando e apesar disso não conseguem discernir, ao ouvir, que é a voz de Deus. Eles chegam a tratar as palavras que Deus fala como as palavras do homem e a usar as ideias do homem para O julgar, criticar e condenar. Essas pessoas têm um coração temente a Deus? Não são eles como os fariseus do passado? Todos eles odeiam a verdade e condenam Deus. As palavras de Deus têm muita autoridade e poder, mas eles não notam que essas palavras são a voz de Deus. Essas pessoas podem ser o rebanho de Deus? Seus corações são cegos. Embora ouçam, não sabem, e embora vejam, não entendem. Como tais pessoas podem ser dignas do arrebatamento? Deus encarnado nos últimos dias proferiu a verdade e expôs para as pessoas os círculos religiosos: os verdadeiros crentes e os falsos, os amantes da verdade e aqueles que a odeiam, as virgens prudentes e as virgens tolas. Todas as pessoas estão naturalmente divididas, cada uma em seu tipo. Como Deus Todo-Poderoso diz: “Todos os iníquos serão castigados pelas palavras da boca de Deus, todos os justos serão abençoados pelas palavras da boca de Deus, […]” (de ‘O Reino Milenar chegou’ em “A Palavra manifesta em carne”). Assim, aqueles que conseguem ouvir a voz de Deus conheceram a segunda vinda do Senhor e foram arrebatados para o trono de Deus e estão presentes ao banquete das bodas do Cordeiro. Essas pessoas são as virgens prudentes e as mais afortunadas da humanidade.

Para ouvirmos a voz de Deus, precisamos ouvir com coração e com espírito. Mentes iguais podem ser entendidas facilmente entre si. As palavras de Deus são a verdade, elas têm poder e autoridade; aqueles com coração e espírito definitivamente podem senti-la. Muitas pessoas que leram as palavras de Deus Todo-Poderoso somente durante alguns dias podem afirmar que são a voz de Deus e que são o discurso Dele. Toda vez que Deus encarna, Ele vem para realizar um estágio da obra; diferentemente dos profetas que, através das orientações de Deus, apenas transmitem algumas palavras em um determinado contexto. Quando Deus encarna para realizar um estágio da obra, Ele precisa falar muitas palavras e proferir muitas verdades, revelar mistérios e falar de profecias. Isso necessita de anos ou até mesmo de décadas para ser concluído. Por exemplo, ao realizar a obra de redenção, o Senhor Jesus primeiro pregou “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17). e ensinou ao homem como confessar, como se arrepender, perdoar, suportar e sofrer e carregar a própria cruz, e tudo mais que se constitui como o homem deve seguir na Era da Graça. Ele apresentou o caráter de Deus em termos de amor e de misericórdia, e revelou também os mistérios do reino dos céus e as condições para entrar nele. E foi logo depois de Sua crucificação, Sua ressurreição e Sua ascensão aos céus que a obra de redenção de Deus foi terminada. As palavras proferidas pelo Senhor Jesus são todas as verdades que Deus presenteou à humanidade em Sua obra de redenção. Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso veio e proferiu todas as verdades que purificam e salvam a humanidade. Ele realizou a obra de julgamento começando pela casa de Deus e revelou para a humanidade Seu caráter inerente com a justiça em seu cerne. Ele revelou todos os grandes mistérios de Seu plano de gestão abarcando seis mil anos; Ele abriu a Era do Reino e finalizou a Era da Graça. As palavras de Deus Todo-Poderoso são as emanações naturais da essência da vida de Deus e a expressão de Seu caráter. Esse é um estágio inteiro da obra da palavra que Deus está realizando nos últimos dias para purificar e salvar totalmente a humanidade. Vamos ler mais as palavras de Deus Todo-Poderoso, e ouvir se são a verdade e têm autoridade e poder.

Deus Todo-Poderoso diz: “Quando Deus Se torna carne desta vez, Sua obra é expressar Seu caráter, primeiramente por meio de castigo e julgamento. Usando isso como fundamento, Ele traz mais verdade ao homem, mostra mais caminhos de prática e assim alcança Seu objetivo de conquistar o homem e salvá-lo de seu caráter corrupto. Isso está por trás da obra de Deus na Era do Reino” (de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Os últimos dias já chegaram. Todas as coisas serão classificadas segundo sua espécie e divididas em categorias diferentes com base em sua natureza. Esse é o momento em que Deus revela o desfecho e o destino das pessoas. Se as pessoas não passarem por castigo e julgamento, não haverá como revelar a desobediência e a injustiça delas. Só através do castigo e do julgamento é que o fim de todas as coisas pode ser revelado. O homem só mostra quem realmente é quando é castigado e julgado. O mal deve ser colocado com o mal, o bom com o bom, e as pessoas serão classificadas de acordo com a sua espécie. Através do castigo e do julgamento, o fim de todas as coisas será revelado, de modo que o mal será punido e o bem será recompensado, e todas as pessoas se tornarão submissas sob o domínio de Deus. Toda a obra deve ser realizada através de castigo e julgamento justos. Como a corrupção humana atingiu o ápice e a desobediência tem sido grave demais, só o caráter justo de Deus, que é principalmente o de castigo e julgamento e revelado durante os últimos dias, pode transformar e completar o homem plenamente. Só esse caráter pode expor o mal e dessa forma punir severamente todos os injustos. […] Durante os últimos dias, só o julgamento justo pode classificar o homem e trazê-lo para um novo reino. Dessa forma, toda a era é levada a um fim através do justo caráter de Deus de julgar e castigar” (de A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Você entende agora o que é julgamento e o que é verdade? Se tiver entendido, exorto você a que se submeta obedientemente a ser julgado, caso contrário jamais terá a oportunidade de ser elogiado por Deus ou de ser trazido por Ele ao Seu reino. Aqueles que só aceitarem o julgamento, mas nunca puderem ser purificados, isto é, aqueles que fugirem em meio à obra de julgamento, serão para sempre detestados e rejeitados por Deus. Os pecados deles são mais numerosos e mais graves que os dos fariseus, pois eles traíram a Deus e são rebeldes contra Deus. Tais homens, que não são dignos nem mesmo de fazer serviço, irão receber punição mais severa, uma punição que é, mais que isso, eterna. Deus não irá poupar nenhum traidor que antes tenha manifestado lealdade com palavras, mas que depois O tenha traído. Homens assim irão receber retribuição por meio da punição do espírito, da alma e do corpo. Essa não é precisamente uma revelação do caráter justo de Deus? Não é o propósito de Deus ao julgar o homem e revelá-lo? Deus consigna todos aqueles que realizam todo tipo de atos perversos durante a época do julgamento a um lugar infestado de espíritos malignos, deixando esses espíritos malignos destruírem livremente seus corpos carnais. Seus corpos exalam o mau cheiro de cadáveres e tal é a sua adequada retribuição. Deus escreve em seus livros de registros cada um dos pecados desses falsos seguidores desleais, falsos apóstolos e falsos trabalhadores; então, no devido tempo, Ele os lança no meio de espíritos imundos, deixando esses espíritos imundos profanarem seus corpos inteiros à vontade, para que jamais possam ser reencarnados e jamais vejam a luz novamente. Aqueles hipócritas que fizeram serviço num momento, mas que são incapazes de permanecer leais até o fim, são contados por Deus dentre os perversos, para que andem no conselho dos perversos e se tornem parte de sua corja desordenada; no fim, Deus os aniquilará. Deus descarta e desconsidera aqueles que nunca foram leais a Cristo nem dedicaram qualquer esforço e aniquilará a todos na mudança das eras. Eles não existirão mais na terra, menos ainda terão acesso ao reino de Deus. Aqueles que nunca foram sinceros com Deus e que são forçados pelas circunstâncias a lidar superficialmente com Ele são contados entre aqueles que fazem serviços a Seu povo. Só um pequeno número de tais homens pode sobreviver, enquanto a maioria irá perecer juntamente com aqueles que não são qualificados nem para fazer serviços. Por fim, Deus trará a Seu reino todos os que forem de uma mesma mente com Ele, o povo e os filhos de Deus, bem como aqueles predestinados por Deus a serem sacerdotes. Tal é o destilado obtido por Deus por meio de Sua obra. Quanto àqueles que não puderem ser enquadrados em nenhuma categoria estabelecida por Deus, esses serão contados entre os descrentes. E vocês certamente podem imaginar qual será o resultado. Eu já disse a vocês tudo que deveria dizer; a estrada que vocês escolherem será uma decisão sua. O que vocês devem entender é o seguinte: a obra de Deus nunca espera por alguém que não possa acompanhar Seus passos e o caráter justo de Deus não mostra misericórdia para com qualquer homem” (de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso profere a verdade e realiza Sua obra de julgamento. Suas palavras revelam a essência e o verdadeiro estado da profunda corrupção da humanidade. Essas palavras expõem totalmente a resistência do homem a Deus e a saturação do homem pela vontade satânica. E elas exibem para a humanidade o caráter inquebrantável de Deus de santidade e retidão. Portanto, as pessoas viram a aparição e a obra de Deus e se voltaram para Deus, uma após a outra, e aceitaram a salvação de Deus.

[…]

Reconhecemos pelo julgamento das palavras de Deus Todo-Poderoso e vimos nosso convencimento, nossa presunção e nosso logro e que de todas as formas revelamos nosso caráter satânico. Embora possamos nos consumir, suportar dificuldades e pagar o preço por Deus, não temos uma submissão autêntica a Deus e ainda menos um amor autêntico por Ele. Quando as provações e as tribulações vêm, podemos até reclamar e suspeitar de Deus e negá-Lo. Isso nos permite reconhecer que nós humanos profundamente corrompidos temos a natureza de Satanás. Se nossa natureza e vontade satânicas não puderem obter a purificação, não haverá como atingir submissão e amor autênticos por Deus. No passado, achávamos que tínhamos acreditado em Deus por muitos anos, que havíamos aberto mão de coisas e nos consumíamos por Deus, que tínhamos trabalhado duro, nos tornado bons, pessoas que amavam a Deus e que eram submissas a Ele. Somente depois de vivenciar o julgamento e o castigo de Deus Todo-Poderoso nos tornamos cientes, embora em uma aparência externa labutamos arduamente pelo Senhor, frequentemente mentimos e enganamos Deus, nós O elogiamos falsamente, permanecendo opiniosos, chamando atenção para nós mesmos e nos exibindo. Em suma, nos demos conta de que nosso esforços e gastos foram apenas para obter bênçãos e para entrar no reino dos céus. Tudo isso é barganhar com Deus. Como isso pode ser uma submissão autêntica a Deus? E muito menos é uma expressão de amor por Deus! Mesmo assim, nós despudoradamente dissemos como éramos os mais amorosos a Deus e os mais submissos a Deus. Isso não faz sentido. Não é absolutamente o conhecimento de Deus. Na revelação e julgamento das palavras de Deus, vemos que Deus tudo investiga, e tememos e trememos em nossos corações quando sentimos Sua imensa santidade e retidão e que Seu caráter é intocável. Satânico como somos, nos envergonhamos de ver Deus, indignos de viver perante Ele, então caímos no chão, chorando arrependidos, até mesmo nos amaldiçoando e estapeando os próprios rostos. Somente então vemos que vivemos nossa vontade satânica diariamente que de forma alguma vivemos como seres humanos e que não merecemos nos chamar humanos. Somente quando vivenciamos muitos julgamentos e castigos, provações e refinamentos, assim como algumas podas e interações, gradativamente entendemos algumas verdades e autenticamente vemos a verdade de nossa corrupção. Naquele momento temos algum conhecimento autêntico de Deus e finalmente começamos a reverenciar Deus e a nos submeter a Ele em nosso coração. Somente isso é entrar no caminho certo de acreditar em Deus. Tudo isso é o resultado de passar pelo julgamento e o castigo de Deus. Se não fosse pelo julgamento e castigo das palavras de Deus, jamais teríamos visto o verdadeiro quadro de nossa profunda corrupção por Satanás, jamais teríamos conhecido a fonte de nosso pecado contra a resistência a Deus, e muito menos teríamos sabido como nos libertar dos elos do pecado e de seu reinado sobre nós, para nos tornarmos verdadeiramente obedientes a Deus. Se não fosse pelo julgamento rígido das palavras de Deus, não conheceríamos Sua justiça, Sua vontade justa e intocável, não desenvolveríamos um coração que teme a Deus nem nos tornaríamos alguém que teme a Deus e que se afasta do mal. Isso é fato. Se Deus não tivesse encarnado, quem poderia fazer a obra de julgamento nos últimos dias? Quem poderia mostrar ao homem o caráter sagrado, justo e intocável de Deus? Se Deus não tivesse encarnado, quem diria palavras com tanto poder e autoridade para nos julgar, nos purificar e nos salvar de nossa profunda corrupção pelo pecado? As palavras e a obra de Deus Todo-Poderoso demonstram completamente Seu status e identidade como Deus e O mostram como o Criador e a aparição do único verdadeiro Deus! Nós reconhecemos a voz de Deus no discurso de Deus Todo-Poderoso, e vimos a aparição de Deus.

de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”


Recomendado para Você:

1-Como as pessoas saberão que o Senhor Jesus voltou?

2-O Senhor Jesus já voltou e 5 profecias foram cumpridas

3-Você sabia? Jesus Cristo vai voltar de duas formas

Veja Também:

Filme evangélico “Esperando” Trecho 7 – Deus Todo-Poderoso revela os mistérios de Seu plano de gestão de 6.000 anos

O Senhor Jesus revelou os mistérios do reino dos céus, e Deus Todo-Poderoso veio para desvendar todos os mistérios da gestão de Deus de 6.000 anos sobre a humanidade! Você consegue perceber, através da observação dos mistérios anunciados por Deus Todo-Poderoso, que Ele é a segunda vinda do Senhor Jesus? Assista ao trecho deste filme!


Veja Também:

Versos da Bíblia para referência:

Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si Mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13).

As Minhas ovelhas ouvem a Minha voz, e Eu as conheço, e elas Me seguem” (João 10:27).

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Apocalipse 2:7).

Eis que o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e romper os sete selos” (Apocalipse 5:5).

Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:8).

Palavras de Deus relevantes:

Estudar tal coisa não é difícil, mas requer que cada um de nós conheça esta verdade: Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância divina, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Para investigar se é a carne encarnada de Deus, o homem deve determinar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele fala. O que quer dizer, se é ou não a carne encarnada de Deus, se é ou não o verdadeiro caminho deve ser julgado pela Sua substância. E assim, ao determinar[a] se é a carne do Deus encarnado, a chave é prestar atenção na Sua substância (Sua obra, Suas palavras, Seu caráter e muito mais), em vez de na aparência exterior. Se o homem olha apenas a Sua aparência exterior e ignora a Sua substância, então isso mostra a ignorância e a ingenuidade do homem.

Extraído de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

Após a obra de Jeová, Jesus Se tornou carne para fazer Sua obra entre os homens. Sua obra não foi realizada isoladamente, mas edificada sobre a obra de Jeová. Foi a obra para uma nova era depois que Deus concluiu a Era da Lei. Semelhantemente, depois da obra de Jesus terminou, Deus ainda continuou Sua obra para a próxima era, porque o gerenciamento completo de Deus está sempre avançando. Quando a era antiga passa, ela é substituída por uma nova era, e uma vez que a obra anterior foi completada, uma nova obra continuará o gerenciamento de Deus. Esta encarnação é a segunda encarnação de Deus após a conclusão da obra de Jesus. Claro, esta encarnação não ocorre independentemente, mas é o terceiro estágio da obra após a Era da Lei e a Era da Graça. Cada novo estágio da obra de Deus sempre traz um novo começo e uma nova era. Assim, também há mudanças correspondentes no caráter de Deus, em Seu modo de operar, na localização de Sua obra e em Seu nome. Não é de admirar, então, que seja difícil para o homem aceitar a obra de Deus na nova era. Mas, independentemente de como o homem se opõe a Ele, Deus está sempre fazendo Sua obra e sempre está liderando a humanidade inteira adiante. Quando Jesus veio para o mundo do homem, Ele trouxe a Era da Graça e encerrou a Era da Lei. Durante os últimos dias, Deus mais uma vez Se tornou carne, e quando Ele Se tornou carne desta vez, Ele encerrou a Era da Graça e trouxe a Era do Reino. Todos aqueles que aceitam a segunda encarnação de Deus serão conduzidos para a Era do Reino e serão capazes de aceitar pessoalmente a orientação de Deus. Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado dos homens e não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

Extraído de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

A obra que está sendo feita no presente tem movido adiante a obra da Era da Graça; isto é, a obra que está totalmente sob o plano de gestão de seis mil anos tem se movido adiante. Apesar de a Era da Graça ter terminado, a obra de Deus tem feito progresso. Por que Eu digo repetidamente que este estágio da obra é construído sobre a Era da Graça e a Era da Lei? Isto significa que a obra deste dia é uma continuação da obra feita na Era da Graça e é um avanço sobre o que foi feito na Era da Lei. Os três estágios são muito bem interconectados, e cada elo na corrente está firmemente atado ao próximo. Por que Eu também digo que este estágio da obra é construído sobre o que foi feito por Jesus? Supondo que este estágio não foi construído sobre o que foi feito por Jesus, outra crucificação teria que ocorrer neste estágio, e a obra redentora do estágio anterior teria que ser toda feita novamente. Isto seria sem sentido. Por isso, não é que a obra esteja completamente terminada, mas que a era se moveu adiante, e o nível da obra foi elevado ainda mais alto do que antes. Pode-se dizer que este estágio da obra foi construído sobre o fundamento da Era da Lei e sobre a rocha da obra de Jesus. A obra é construída estágio por estágio, e este estágio não é um novo começo. Somente a combinação dos três estágios da obra pode ser considerada o plano de gestão de seis mil anos. A obra neste estágio é feita sobre o fundamento da obra da Era da Graça. Se estes dois estágios da obra não estivessem relacionados, então, por que a crucificação não foi repetida neste estágio? Por que Eu não carrego os pecados do homem, mas, em vez disso, venho para julgar e castigar o homem diretamente? Se a Minha obra de julgar e castigar o homem e Minha vinda agora não pela concepção pelo Espírito Santo não seguissem a crucificação, então Eu não estaria qualificado para julgar e castigar o homem. É precisamente porque sou um com Jesus é que Eu venho diretamente para castigar e julgar o homem. A obra neste estágio é construída inteiramente sobre a obra do estágio precedente. É por isso que somente a obra deste tipo pode levar o homem, passo a passo, à salvação. Jesus e Eu viemos de um Espírito. Embora não tenhamos relação nas Nossas carnes, os Nossos Espíritos são um; mesmo que o conteúdo do que Nós fazemos e a obra que Nós assumimos não sejam os mesmos, Nós somos semelhantes em essência; as Nossas carnes tomam formas diferentes, mas isto é devido à mudança na era e nos diferentes requisitos da Nossa obra; os Nossos ministérios não são semelhantes, por isso, a obra que Nós produzimos e o caráter que Nós revelamos ao homem também são diferentes. É por isso que o que o homem vê e entende neste dia é diferente do que no passado; isto se dá por causa da mudança na era. Por tudo isso, Eles são diferentes no gênero e na forma das carnes Deles, e Eles não nasceram da mesma família, ainda menos no mesmo período de tempo, os Espíritos Deles são, não obstante a isso, um. Por tudo isso, as carnes Deles não compartilham nem sangue nem parentesco físico de tipo algum, não pode ser negado que Eles são a encarnação de Deus em dois períodos de tempo diferentes. Que Eles são as carnes encarnadas de Deus é uma verdade irrefutável, embora não sejam da mesma linhagem e não compartilhem uma linguagem humana comum (um era um homem que falava a língua dos judeus e o outro uma mulher que fala somente chinês). É por esses motivos que Eles viveram em diferentes países para fazerem a obra que convinha a cada um fazer e em períodos diferentes de tempo também. A despeito do fato de que Eles são o mesmo Espírito, com posse da mesma essência, não há semelhanças absolutas, de modo algum, entre as cascas externas das carnes Deles. Tudo o que eles compartilham é a mesma humanidade, mas no que se refere à aparência externa das carnes Deles e as circunstâncias do nascimento Deles, Eles não são semelhantes. Estas coisas não têm impacto sobre a obra respectiva Deles nem sobre o conhecimento que o homem tem Deles, pois, em última análise, Eles são o mesmo Espírito e ninguém pode separá-Los. Apesar de Eles não serem relacionados por meio do sangue, todo o ser Deles está encarregado do Espírito Deles, que aloca a Eles diferentes obras em diferentes períodos de tempo, e a carne Deles a diferentes linhagens. Semelhantemente, o Espírito de Jeová não é o pai do Espírito de Jesus, e o Espírito de Jesus não é o filho do Espírito de Jeová: Eles são um e o mesmo Espírito. Assim como o Deus encarnado de hoje e Jesus. Embora Eles não estão relacionados por sangue, Eles são um; isso se dá porque Seus Espíritos são um. Deus pode fazer a obra de misericórdia e de benignidade, assim como a de julgamento justo e a de castigo do homem, e a de invocar maldições sobre o homem; e, no final, Ele pode fazer a obra de destruir o mundo e de punir o iníquo. Ele não faz tudo isso Ele Mesmo? Esta não é a onipotência de Deus?

Extraído de ‘As duas encarnações completam o significado da encarnação’ em “A Palavra manifesta em carne”

A obra da segunda encarnação parece às pessoas totalmente diferente da obra da primeira, tanto que as duas parecem não ter nada em comum, e nada da primeira obra pode ser visto desta vez. Embora a obra da segunda encarnação seja diferente da obra da primeira, isso não prova que a fonte Delas não é uma e a mesma. Se a fonte Delas é a mesma depende da natureza da obra feita pelas carnes e não das Suas cascas externas. Durante os três estágios de Sua obra, Deus encarnou duas vezes, e ambas as vezes a obra de Deus encarnado inaugura uma nova era, inicia uma nova obra; as encarnações se complementam. É impossível ao olho humano saber que as duas carnes realmente vêm da mesma fonte. Nem é preciso dizer que isso está além da capacidade do olho humano ou da mente humana. Mas, em Sua essência, Elas são as mesmas, pois a Sua obra se origina do mesmo Espírito. Se as duas encarnações surgem da mesma fonte não pode ser julgado pela era e pelo lugar em que nasceram, ou por outros fatores semelhantes, mas pela obra divina expressa por Elas. A segunda encarnação não realiza nenhuma das obras que Jesus fez, pois a obra de Deus não adere à convenção, mas a cada vez abre um novo caminho. A segunda encarnação não visa aprofundar ou solidificar a impressão da primeira carne na mente das pessoas, mas complementá-la e aperfeiçoá-la, aprofundar o conhecimento do homem sobre Deus, quebrar todas as regras que existem no coração das pessoas e apagar as imagens falaciosas de Deus em seu coração. Pode-se dizer que nenhum estágio individual da própria obra de Deus pode dar ao homem um conhecimento completo Dele; cada um dá apenas uma parte, não o todo. Embora Deus tenha expressado Seu caráter na totalidade, por causa das faculdades limitadas de compreensão do homem, seu conhecimento de Deus ainda permanece incompleto. É impossível, usando a linguagem humana, transmitir a totalidade do caráter de Deus; quanto menos pode um único estágio de Sua obra expressar plenamente a Deus? Ele opera na carne sob o manto de Sua humanidade normal, e só se pode conhecê-Lo pelas expressões de Sua divindade, não por Sua casca corporal. Deus entra na carne para permitir que o homem O conheça por meio de Sua variada obra, e não há dois estágios de Sua obra parecidos. Só assim o homem pode ter um conhecimento completo da obra de Deus na carne, não confinada a uma única faceta. Embora a obra das duas encarnações seja diferente, a essência das carnes e a fonte de Sua obra são idênticas; é apenas que Elas existem para realizar dois estágios diferentes da obra e que surgem em duas eras diferentes. Não importa o que seja, as carnes encarnadas de Deus compartilham a mesma essência e a mesma origem — essa é uma verdade que ninguém pode negar.

Extraído de ‘A essência da carne habitada por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Desta vez, Deus vem para fazer a obra não em um corpo espiritual, mas em um corpo muito comum. Trata-se não somente do corpo da segunda encarnação de Deus, como também do corpo em que Deus retorna. É uma carne muito comum. Nele, não se consegue ver nada de diferente dos outros, mas pode-se receber Dele as verdades jamais ouvidas. Esta carne insignificante é a incorporação de todas as palavras da verdade de Deus, aquela que assume a obra de Deus nos últimos dias e uma expressão de todo o caráter de Deus para que o homem venha a conhecer. Você não desejava imensamente ver o Deus dos céus? Não desejava imensamente entender o Deus dos céus? Não desejava imensamente ver o destino da humanidade? Ele lhe contará todos esses segredos que nenhum homem tem sido capaz de contar-lhe, e Ele lhe contará até as verdades que você não entende. Ele é a sua porta para o reino e seu guia à nova era. Uma carne tão comum comporta tantos mistérios insondáveis. Seus feitos podem ser inescrutáveis para você, mas o objetivo de toda a Sua obra basta para que você veja que Ele não é uma simples carne como o homem acredita. Pois Ele representa a vontade de Deus, bem como o cuidado demonstrado por Deus em relação à humanidade nos últimos dias. Embora você não possa ouvir as palavras que Ele diz, as quais parecem abalar céus e terra, nem ver os Seus olhos como chamas flamejantes, e, embora não consiga sentir a disciplina de Seu cetro de ferro, você pode ouvir de Suas palavras a fúria de Deus e saber que Deus mostra compaixão pela humanidade; você pode ver o caráter justo de Deus e Sua sabedoria. Mais ainda: perceber a preocupação e o cuidado que Deus tem com toda a humanidade.

Extraído de ‘Você sabia? Deus fez uma grande coisa entre os homens’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus continua Suas declarações, empregando vários métodos e perspectivas para nos admoestar sobre o que fazer, ao mesmo tempo em que dá voz ao Seu coração. Suas palavras carregam o poder da vida, nos mostram o caminho que devemos trilhar e nos permitem entender o que é a verdade. Começamos a ser atraídos por Suas palavras, começamos a nos concentrar no tom e na maneira de Sua fala e subconscientemente começamos a nos interessar pelos sentimentos mais íntimos dessa pessoa normal. Ele chega a cuspir o sangue do Seu coração ao trabalhar por nós, perde o sono e o apetite por nossa conta, chora por nós, suspira por nós, geme em doença por nós, sofre humilhações para o bem do nosso destino e salvação, e nosso entorpecimento e rebeldia fazem Seu coração sangrar e chorar. Esse modo de ser e ter não pertence a uma pessoa comum, tampouco pode ser possuído ou alcançado por nenhum ser humano corrompido. Ele demonstra tolerância e paciência que nenhuma pessoa comum possui, e Seu amor não é algo com o qual qualquer ser criado é dotado. Ninguém além Dele pode conhecer todos os nossos pensamentos, ou ter tal compreensão de nossa natureza e substância, ou julgar a rebeldia e a corrupção da humanidade, ou falar conosco e operar entre nós dessa maneira em nome de Deus do Céu. Ninguém além Dele é dotado com a autoridade, a sabedoria e a dignidade de Deus; o caráter de Deus e o que Ele tem e é se revelam Nele em sua totalidade. Ninguém além Dele pode nos mostrar o caminho e nos trazer a luz. Ninguém além Dele pode revelar os mistérios que Deus não revelou desde a criação até hoje. Ninguém além Dele pode nos salvar da escravidão de Satanás e de nosso próprio caráter corrupto. Ele representa Deus. Ele expressa o coração mais íntimo de Deus, as exortações de Deus e as palavras de julgamento de Deus para toda a humanidade. Ele iniciou uma nova era e trouxe um novo Céu e uma nova Terra, uma nova obra, e Ele nos trouxe esperança, encerrando a vida que levávamos na incerteza e capacitando todo o nosso ser a contemplar, em total clareza, a senda da salvação. Ele conquistou todo o nosso ser e ganhou nosso coração. Daquele momento em diante, nossa mente se tornou consciente, e nosso espírito parece reavivado: essa pessoa comum e insignificante, que vive entre nós e há muito tem sido rejeitada por nós — não é ela o Senhor Jesus, que está sempre em nossos pensamentos, estejamos acordados ou sonhando, e por quem ansiamos noite e dia? É Ele! É realmente Ele! Ele é nosso Deus! Ele é o caminho, a verdade e a vida!

Extraído de ‘Contemplando a aparição de Deus em Seu julgamento e Seu castigo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Já fui conhecido como Jeová. Também já fui chamado de Messias, e as pessoas uma vez Me chamaram de Jesus, o Salvador, porque elas Me amavam e respeitavam. Mas hoje não sou o Jeová ou o Jesus que as pessoas conheceram nos tempos passados; sou o Deus que voltou nos últimos dias, o Deus que irá colocar fim a esta era. Sou o Próprio Deus que Se ergue nos confins da terra, repleto de todo o Meu caráter e pleno de autoridade, honra e glória. As pessoas nunca se envolveram Comigo, nunca Me conheceram e sempre foram ignorantes de Meu caráter. Desde a criação do mundo até hoje, nem uma só pessoa Me viu. Este é o Deus que aparece ao homem durante os últimos dias, mas que está oculto entre os homens. Ele reside entre os homens, verdadeiro e real, como o sol que arde e o fogo que flameja, cheio de poder e transbordante de autoridade. Não há uma única pessoa ou coisa que não vá ser julgada por Minhas palavras, e nem uma única pessoa ou coisa que não irá ser purificada pelo fogo ardente. Por fim, todas as nações serão abençoadas por causa de Minhas palavras, e também esmagadas em pedaços por causa de Minhas palavras. Assim, todas as pessoas durante os últimos dias irão ver que Eu sou o Salvador que voltou, Eu sou o Deus Todo-Poderoso que conquista toda a humanidade, e uma vez Eu fui a oferta pelo pecado para o homem, mas nos últimos dias, Eu também Me torno as chamas do sol que queima todas as coisas, bem como o Sol da justiça que revela todas as coisas. Tal é a Minha obra dos últimos dias. Eu assumi este nome e possuo deste caráter para que todas as pessoas possam ver que Eu sou um Deus justo, e sou o sol que arde e o fogo que flameja. Assim é para que todos possam Me adorar, o único Deus verdadeiro, e assim é para que possam ver Minha verdadeira face: não sou apenas o Deus dos israelitas e não sou apenas o Redentor; Eu sou o Deus de todas as criaturas no céu, na terra e no mar.

Extraído de ‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”

Estou fazendo a Minha obra por todo o universo e, no Oriente, trovões estrondosos soam incessantemente, sacudindo todas as nações e denominações. É a Minha voz que trouxe todos os homens para o presente. Farei com que todos os homens sejam conquistados pela Minha voz, caiam nessa corrente, e submetam-se diante de Mim, pois há muito tempo recuperei a Minha glória de toda a terra e a emanei novamente no Oriente. Quem não deseja ver a Minha glória? Quem não espera ansiosamente pelo Meu retorno? Quem não tem sede do Meu reaparecimento? Quem não tem saudades da Minha beleza? Quem não viria para a luz? Quem não veria a riqueza de Canaã? Quem não anseia pelo retorno do Redentor? Quem não adora o Grande Todo-Poderoso? A Minha voz se espalhará pela terra; desejo, diante do Meu povo escolhido, falar mais palavras para eles. Como os poderosos trovões que abalam montanhas e rios, Eu falo Minhas palavras para todo o universo e para a humanidade. Portanto, as palavras na Minha boca se tornaram o tesouro do homem, e todos os homens apreciam as Minhas palavras. O raio ilumina do Oriente até o Ocidente. Minhas palavras são tais que o homem reluta em abrir mão delas e, ao mesmo tempo, as considera insondáveis, mas se regozija com elas ainda mais. Como um recém-nascido, todos os homens estão contentes e alegres, celebrando a Minha vinda. Por intermédio da Minha voz, trarei todos os homens diante de Mim. Daí em diante, Eu entrarei formalmente na raça dos homens para que venham Me adorar. Com a glória que Eu irradio e com as palavras da Minha boca, farei com que todos os homens venham diante de Mim e vejam que o relâmpago ilumina desde o Oriente e que desci também no Monte das Oliveiras, no Oriente. Eles verão que já há muito tempo estou na terra, não mais como o Filho dos judeus, mas como o Relâmpago do Oriente. Pois há muito que ressuscitei e saí do meio da humanidade, e reapareci com glória entre os homens. Eu sou Aquele que foi adorado por incontáveis eras antes de agora, e também sou o bebê abandonado pelos israelitas, incontáveis eras antes de agora. Além disso, Eu sou o todo-glorioso Deus Todo-Poderoso da era presente! Que todos cheguem diante do Meu trono e vejam Meu semblante glorioso, ouçam a Minha voz e contemplem as Minhas obras. Essa é a totalidade da Minha vontade; é o fim e o clímax do Meu plano, assim como o propósito do Meu gerenciamento. Que toda nação Me adore, que toda língua Me reconheça, que todo homem tenha fé em Mim, que todos os povos se sujeitem a Mim!

Extraído de ‘O ressoar dos sete trovões: profetizando que o evangelho do reino se expandirá por todo o universo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Nota de rodapé:

a. O texto original diz “quanto a”.

Agora são os últimos dias. Os desastres ocorrem com frequência e tornam-se cada vez maiores. Estes são os avisos e lembretes de Deus para a humanidade. Se você tiver quaisquer outras dúvidas ou quer saber mais sobre a volta do Senhor Jesus, como acolher o Senhor para ser arrebatado antes dos desastres, etc., sinta-se livre para clicar no botão a seguir para entrar em contato conosco. Se você quiser, pode se juntar ao nosso grupo de estudo.
Converse conosco no WhatsApp

Inscreva-se gratuitamente

Inscreva-se para receber o tema do evangelho da semana