Exemplo de verdadeiro arrependimento na Bíblia - O arrependimento de Nínive

10/04/2020
7 minutos a ler

Exemplo de verdadeiro arrependimento na Bíblia - O arrependimento de Nínive

Quando se trata de exemplos de arrependimento na Biblia, podemos pensar nos Ninivitas. O arrependimento deles alcançou a misericórdia de Deus, para que eles evitassem a catástrofe. O que podemos aprender com isso? Como devemos orar a Deus para ganhar a Sua misericórdia? Por favor leia este artigo.


No passado, eu li a história de Nínive na Bíblia: o povo de Nínive nunca adorou ao verdadeiro Deus, resultando em seu afastamento cada vez maior Dele e em tornar-se cada vez mais corruptos e maus. Como resultado, seus atos maldosos chegaram aos olhos de Deus, e Ele decidiu destruir a cidade de Nínive. Entretanto, antes Dele destrui-la, Deus enviou Jonas para dizer a todas as pessoas ali: “Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida” (Jonas 3:4). Ao ouvir Jonas pregar a vontade de Deus, aquelas pessoas, desde o rei supremo a seus súditos, todos se vestiram de pano de saco e cinzas, e não comeram nem beberam, e clamaram grandemente a Ele, arrependendo-se diante Dele, Deus Jeová ficou mudando de ideia e arrependendo-se. O destino dos ninivitas foi assim mudado, e foram poupados de serem destruídos. Embora isso tenha sido registrado de forma breve na Bíblia, envolveu o destino de toda a grande nação de Nínive. Eu acreditava que havia um profundo significado nisso, mas só sabia que os ninivitas receberam misericórdia de Deus por conta de seu jejum e arrependimento. Com relação a isso, com frequência eu ponderava: “Como os ninivitas puderam receber tão grande misericórdia de Deus? Há algum segredo desconhecido nisso?”

Não obtive uma compreensão mais profunda da misericórdia de Deus aos ninivitas até mais tarde, quando vi um livro espiritual na casa de meu amigo. O livro diz: “Uma vez que as pessoas de Nínive, desde o rei supremo até os seus súditos, souberam que Deus Jeová estava bravo com elas, cada uma das ações delas, todo o comportamento delas, bem como cada uma das decisões e escolhas delas foram claras e simples à vista de Deus. […] A razão pela qual a decisão de Deus — poupar os ninivitas da catástrofe — foi tão rápida é que Deus observou o coração de cada pessoa de Nínive. Ele viu o que eles tinham nas profundezas de seu coração: sua confissão sincera e arrependimento por seus pecados, sua sincera crença Nele, seu profundo senso de como seus atos malignos haviam enfurecido o Seu caráter e o temor resultante da punição iminente de Deus Jeová. Ao mesmo tempo, Deus Jeová também ouviu as orações das profundezas de seu coração suplicando a Ele para cessar a Sua raiva contra eles para que eles pudessem evitar essa catástrofe. Quando Deus observou todos esses fatos, pouco a pouco a Sua raiva desapareceu. Independentemente de quão grande a Sua raiva havia sido anteriormente, quando Ele viu o arrependimento sincero nas profundezas do coração dessas pessoas, o Seu coração foi tocado por isso e então Ele não pôde suportar trazer a catástrofe sobre eles e Ele cessou de ficar com raiva deles. Antes, Ele continuou a estender Sua misericórdia e tolerância para com eles e continuou a guiá-los e a supri-los” (de “O Próprio Deus, o Único II”).

Deus perdoa o ninive

Esta passagem mostrou que as pessoas de Nínive creram em Deus e puderam reconhecer Sua voz. Quando ouviram Jonas dizer: “Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida,” sentiram temor e tremor, percebendo que essas palavras eram de Deus, porque somente Ele possui tal autoridade e poder para derrubar uma grande cidade. Eles estavam cientes claramente que seu próprio comportamento perverso havia ofendido ao Deus Jeová e Ele com certeza os puniria. Ainda assim, eles não fugiram, nem se opuseram a Deus, mas O aceitaram e obedeceram completamente. O povo de Nínive, desde o rei supremo até seus súditos, todos jejuaram, vestiram panos de sacos, abandonaram a violência de suas mãos e esforçaram-se juntos em seu arrependimento e confissão diante do Deus Jeová. Naquela época, o fato de Deus ter misericórdia daquelas pessoas não era apenas por causa de seu comportamento de vestir panos de saco e cinzas e não comer ou beber nada, mas por causa de seu arrependimento que não foi superficial nem temporário. Nesse arrependimento, não havia o menor fingimento, muito menos nenhum propósito. Ele veio das profundezas de seus corações, sinceros e profundos. Deus observou o fundo dos corações dos ninivitas e viu seu arrependimento verdadeiro de modo que Ele lhes mostrou misericórdia. A partir disso, descobri que o que Deus olha é para nossos corações em vez de nossos comportamentos externos. Ele olha no profundo de nossos corações e, além disso, Sua misericórdia por nós tem princípios. Independente de quanto fazemos externamente para mostrar arrependimento, se não pudermos nos arrepender de verdade a Deus, então será impossível obtermos Sua misericórdia.

Em retrospecto, sempre cometi pecados e depois me arrependi deles. Mas muitas vezes, fiquei simplesmente satisfeito em contá-los a Deus em troca de paz e tranquilidade no coração. Desse modo, pensei que havia me arrependido de verdade com Ele. Às vezes, por meus próprios atos malignos, jejuei e orei a Deus, pensando que certamente receberia Sua piedade dessa forma. Além disso, com frequência quando fiz algo que não estava de acordo com a verdade, pensei que, contanto que pudesse evitar fazer isso quando enfrentasse as coisas na próxima vez, teria então o verdadeiro arrependimento. Somente quando li essas palavras hoje, vim a entender que esses comportamentos superficiais não representavam arrependimento sincero e, por esse motivo, com frequência falhei em obter a misericórdia de Deus.


Veja Também:

O que é o verdadeiro arrependimento?

É arrependimento verdadeiro viver no ciclo contínuo de pecado e reconhecimento de nossos pecados? Que tipo de arrependimento é aprovado por Deus? Este artigo explica.


E então, vi mais palavras no livro: “Esse ‘mau caminho’ não se refere a um punhado de atos malignos comportamento das pessoas. ‘Converter-se do seu mau caminho’ significa que aqueles em questão nunca mais cometerão essas ações. Em outras palavras, eles nunca se comportarão dessa forma maligna novamente; o método, a fonte, o propósito, o intento e o princípio de suas ações todos mudaram; eles nunca mais usarão aqueles métodos e princípios para trazer prazer e felicidade a seu coração. O ‘abandonar’ em ‘abandonar a violência em suas mãos’ significa largar ou deixar de lado, romper completamente com o passado e nunca voltar atrás. Quando as pessoas de Nínive abandonaram a violência em suas mãos, isso provou, bem como representou, o seu verdadeiro arrependimento. Deus observa o exterior das pessoas, bem como o coração delas. Quando Deus observou o verdadeiro arrependimento no coração dos ninivitas sem questionar e também observou que eles haviam deixado seus caminhos maus e abandonado a violência em suas mãos, Ele mudou o Seu coração. Ou seja, a conduta, o comportamento e várias maneiras de fazer as coisas daquelas pessoas, bem como a verdadeira confissão e arrependimento de pecados no coração delas, fizeram Deus mudar o Seu coração, mudar as Suas intenções, retirar a Sua decisão e não as punir nem as destruir. Assim, as pessoas de Nínive alcançaram um fim diferente. Elas redimiram suas próprias vidas e ao mesmo tempo ganharam a misericórdia e a tolerância de Deus, momento em que Deus também retirou a Sua ira” (de “O Próprio Deus, o Único II”). Agora, meu entendimento do sincero arrependimento dos ninivitas a Deus se aprofundou ainda mais. O arrependimento verdadeiro não se refere apenas àquele exibido em palavras, nem a algum comportamento que seja piedoso no exterior. Também não significa nos abstermos de determinadas ações malignas. Em vez disso, significa que podemos refletir na causa principal de nossas ações malignas – nossas intenções e propósitos em fazer coisas assim como os princípios de nossas ações, e depois de saber tudo isso, podemos abandoná-los completamente. Apenas então teremos nos arrependido de verdade. Por exemplo, quando nos arrependemos a Deus depois de cometer pecados, podemos descobrir o que fez com que cometêssemos o mal, e assim que soubermos que isso se deve a nossas intenções equivocadas, propósitos de fazer coisas, e os princípios da ação, podemos transformá-los rapidamente, deixar de fazer coisas por esses métodos, e agir de acordo com as exigências de Deus em tudo. Este é o único arrependimento verdadeiro e Deus observará isso. E as pessoas assim também receberão a misericórdia de Deus, e serão aceitos e abençoados por Ele, assim como o povo de Nínive.

Por Wang Rong


Recomendado para Você:

1-O que é salvação?

2-As diferenças entre o caminho do arrependimento e o caminho da vida eterna

3-O que é oração verdadeira?

Agora são os últimos dias. Os desastres ocorrem com frequência e tornam-se cada vez maiores. Estes são os avisos e lembretes de Deus para a humanidade. Se você tiver quaisquer outras dúvidas ou quer saber mais sobre a volta do Senhor Jesus, como acolher o Senhor para ser arrebatado antes dos desastres, etc., sinta-se livre para clicar no botão a seguir para entrar em contato conosco. Se você quiser, pode se juntar ao nosso grupo de estudo.
Converse conosco no WhatsApp

Inscreva-se gratuitamente

Inscreva-se para receber o tema do evangelho da semana