Revela a verdade sobre o assassinato no McDonald’s de Zhaoyuan e diz que o verdadeiro Xiejiao é PCC - Imagem 30:07
Revela a verdade sobre o assassinato no McDonald’s de Zhaoyuan e diz que o verdadeiro Xiejiao é PCC
Na conferência internacional sobre Perseguição Religiosa e os Direitos Humanos dos Refugiados, em Seul, Coreia do Sul, no dia 23 de outubro de 2017, o professor Massimo Introvigne fez uma análise detalhada das imprecisões na definição do governo comunista chinês para "xiejiao". Também declarou claramente que a Igreja de Deus Todo-Poderoso tem sido o grupo religioso mais seriamente perseguido pelo governo comunista chinês, levando ao encarceramento e sentenciamento de centenas de milhares de cristãos da igreja que não cometeram qualquer crime. Eles só foram encarcerados e sentenciados por causa de sua afiliação à Igreja de Deus Todo-Poderoso. As autoridades chinesas não negaram a repressão à igreja e sustentam que seus membros cometeram crimes graves, incluindo o suposto caso de assassinato ocorrido em 28 de maio no McDonald's na cidade de Zhaoyuan. No entanto, até o momento, nenhuma das acusações do governo chinês contra a Igreja de Deus Todo-Poderoso foi comprovada. O professor Introvigne publicou pesquisa e análise aprofundadas sobre o caso do assassinato do McDonald's em 28 de maio na cidade de Zhaoyuan. Seus achados concluem que os brutais perpetradores desse assassínio não eram, absolutamente, membros da Igreja de Deus Todo-Poderoso, e que esse caso não tem relação alguma com a igreja. No final da conferência, o professor Introvigne afirmou que o verdadeiro xiejiao é o Partido Comunista Chinês.
O PCC usa "seita" como pretexto para perseguir crenças religiosas | O que é uma seita? - Imagem 43:05
O PCC usa "seita" como pretexto para perseguir crenças religiosas - O que é uma seita? Religião e Direitos Humanos Desde que assumiu o poder, o Partido Comunista Chinês vem reprimindo desenfreadamente as crenças religiosas. Sua política religiosa e as condições dos direitos humanos na China têm sido amplamente denunciadas por países democráticos e organizações internacionais de direitos humanos. A definição de "seita" e o modo como a China o utiliza como pretexto para atacar crenças religiosas particularmente fizeram suscitar sérias dúvidas e críticas na comunidade internacional. Neste episódio, os convidados são o professor Massimo Introvigne, fundador e diretor do Centro de Estudos sobre Novas Religiões na Itália, e o professor Holly Folk, da Universidade Western Washington dos Estados Unidos. Eles apresentam uma discussão aprofundada e trocam opiniões sobre a definição de "seita" e sobre a questão da condenação da Igreja de Deus Todo-Poderoso pelo Partido Comunista Chinês sob o pretexto de ser esta uma seita. Como os professores veem a usa da seita pelo Partido Comunista Chinês como pretexto para reprimir e perseguir crenças religiosas? Acompanhe!