Filme gospel completo dublado - O partido não terminou de falar

39532 26/01/2020

Li Ming’ai é uma cristã da China continental. É uma mulher de caráter justo que respeita seus sogros, ajuda o marido, educa o filho, e que possui uma família feliz e harmoniosa. Contudo, na China, onde o ateísmo é predominante, o governo comunista chinês sempre prende e persegue violentamente os que creem em Deus. Em 2006, Li Ming’ai foi presa e multada porque acreditava em Deus. Depois de voltar para casa, a polícia comunista chinesa seguiu ameaçando Li Ming’ai e sua família, e tentou acabar com a crença dela em Deus. Um dia, quando saiu para ir a uma reunião, Li Ming’ai foi denunciada por um informante. A polícia foi à sua casa para prendê-la. Ela foi forçada a sair de casa e, daquele momento em diante, passou a se esconder e a viver longe de seu lar. A polícia comunista chinesa não a deixava em paz, e vigiava sua casa na espera de uma oportunidade para prendê-la. Uma noite, Li Ming’ai foi sorrateiramente à sua casa para ver a família, mas a polícia imediatamente se mobilizou para prendê-la. Por sorte, ela foi avisada e conseguiu escapar.

Três anos depois, enquanto Li Ming’ai praticava sua fé e cumpria com seu dever longe de casa, foi seguida e presa pela polícia da China Comunista. A polícia comunista chinesa tortura de forma desumana e atormenta Li Ming’ai, usando o amor pela família para tentar ludibriá-la. Eles fazem ameaças como negar a seu filho o direito de ir à escola, impedindo que ele tenha acesso a possíveis cargos públicos no futuro, a fim de forçar Li Ming’ai a abandonar a fé em Deus, trair seus líderes da igreja e revelar onde estão as finanças da igreja. Durante este tempo, Li Ming’ai reza para Deus e coloca toda sua fé Nele. É na palavra de Deus que ela encontra iluminação e orientação. Ela enfrenta a tortura e a tormenta da polícia comunista chinesa, percebe os truques de Satanás e decide não trair a Deus. Li Ming’ai permanece firme em seu testemunho a Deus. O interrogatório feito pelos policiais comunistas chineses não surte efeito, o que os deixa transtornados. Eles levam Li Ming’ai vestida de presidiária até o vilarejo onde mora e a exibem para que todos vejam. Tal atitude visa envergonhá-la e fazer com que ela traia Deus e entregue a igreja. Li Ming’ai se enfurece com o fato dos comunistas chineses atribuírem as dificuldades da sua família à sua fé em Deus. Tomada por justa indignação, Li Ming’ai traz à tona a realidade cruel de como o governo comunista chinês prende e persegue os cristãos. Ela afirma que o real destruidor das famílias cristãs é o governo comunista chinês, e que é ele o grande criminoso causador de todo tipo de calamidade. Assim, ela inflige uma vergonhosa derrota aos comunistas chineses.