Palavra de Deus do dia "Palavras de Deus para todo o universo: Capítulo 29" (Trecho I)

872 25/03/2020

Deus Todo-Poderoso diz: “No dia em que todas as coisas foram ressuscitadas, Eu cheguei entre os homens e passei dias e noites maravilhosos com eles. Apenas nesse ponto o homem sente um pouco da Minha acessibilidade e, na medida em que a interação dele Comigo se torna mais frequente, ele vê um pouco do que Eu tenho e sou — e, por isso, adquire certo conhecimento sobre Mim. Em meio a todas as pessoas, ergo a Minha cabeça e observo, e todas elas Me veem. No entanto, quando o desastre sobrevém ao mundo, elas ficam imediatamente ansiosas e a Minha imagem desaparece do coração delas; em pânico pela chegada do desastre, elas não prestam atenção nas Minhas exortações. Passei muitos anos entre o homem, mas ele sempre permaneceu alheio e nunca Me conheceu. Hoje, Eu lhe falo com a Minha própria boca e faço com que todas as pessoas venham diante de Mim para receber algo de Mim, mas ainda assim elas mantêm distância e não Me conhecem. Quando Meus passos atravessarem os confins do universo, o homem começará a refletir sobre si mesmo, todas as pessoas virão a Mim, se curvarão diante de Mim e Me adorarão. Esse será o dia da Minha glorificação, o dia do Meu retorno e também o dia da Minha partida. Agora, Eu comecei a Minha obra dentre toda a humanidade, embarquei formalmente, em todo o universo, na conclusão do Meu plano de gerenciamento. Desse momento em diante, aquele que não for cauteloso está sujeito a mergulhar em um castigo impiedoso a qualquer momento. Não porque Eu não tenha coração, mas porque é um passo do Meu plano de gerenciamento; todos devem proceder de acordo com os passos do Meu plano e homem algum pode mudar isso. Quando começo formalmente a Minha obra, todos se movem conforme Eu Me movo, de modo que as pessoas em todo o universo se ocupam em harmonia Comigo, há um “júbilo” em todo o universo e o homem é impulsionado adiante por Mim. Como consequência, o próprio grande dragão vermelho é açoitado até um estado de frenesi e perplexidade por Mim, serve à Minha obra, e, apesar de relutar, é incapaz de seguir os próprios desejos, ficando sem outra escolha senão a de se submeter ao Meu controle. Em todos os Meus planos, o grande dragão vermelho é o Meu contraste, o Meu inimigo e também o Meu servo; como tal, nunca relaxei os Meus “requisitos”. Portanto, a etapa final da obra da Minha encarnação é completada em seu lar. Dessa forma, o grande dragão vermelho é mais capaz de fazer serviço adequado para Mim, através do qual Eu irei conquistá-lo e completar o Meu plano. Enquanto Eu opero, todos os anjos embarcam na batalha decisiva Comigo e resolvem cumprir os Meus desejos na etapa final, de modo que as pessoas na terra se rendam diante de Mim como os anjos, não desejem opor-se a Mim e não façam nada que as rebele contra Mim. Essas são as dinâmicas da Minha obra em todo o universo.

O propósito e significado da Minha chegada dentre o homem é salvar a humanidade toda, trazer toda a humanidade de volta ao Meu lar, reunir o céu com a terra e fazer o homem transmitir os “sinais” entre o céu e a terra, pois tal é a função inerente do homem. No tempo em que criei a humanidade, Eu tinha preparado todas as coisas para ela e, mais tarde, permiti que a humanidade recebesse as riquezas que lhe dei segundo as Minhas exigências. Assim, digo que é sob a Minha orientação que a humanidade toda alcançou a época atual. E tudo isso é o Meu plano. Entre a humanidade toda, um número incontável de pessoas existe sob a proteção do Meu amor e um número incontável vive sob o castigo da Minha ira. Embora todas orem para Mim, as pessoas ainda são incapazes de mudar suas circunstâncias atuais; uma vez que tenham perdido a esperança, elas só podem deixar a natureza seguir seu curso e parar de desobedecer a Mim, pois isso é tudo que pode ser realizado pelo homem. Quando se trata da situação da vida humana, o homem ainda precisa descobrir a vida real, ele ainda não discerniu a injustiça, a desolação e as condições miseráveis do mundo — e assim, não fosse pelo advento do desastre, a maioria das pessoas ainda abraçaria a Mãe Natureza, ainda se imergiria no sabor da “vida”. Não é essa a realidade do mundo? Não é essa a voz da salvação que Eu dirijo ao homem? Por que, entre a humanidade, ninguém jamais Me amou de verdade? Por que o homem só Me ama em meio ao castigo e às provações, mas ninguém Me ama sob a Minha proteção? Muitas vezes apliquei o Meu castigo sobre a humanidade. As pessoas o observam, mas então o ignoram, não o estudam nem o contemplam neste momento, e assim tudo que recai sobre o homem é um julgamento impiedoso. Esse é apenas um dos Meus métodos de agir, mas ainda é para mudar o homem e fazê-lo Me amar.”

Extraído do capítulo 29 de “Palavras de Deus para todo o universo”